Fugas - passatempos

Passatempo

Ganhe uma viagem aos Açores

Crítica Vencedora

Não é na Lua é na Terra

Um filme rodeado de água por todos os lados

É de barco que chegamos à ilha do Corvo. Numa aproximação lenta, sentindo a agitação do mar debaixo de nós. O Gonçalo já vem connosco dentro do barco mas nessa altura nós ainda não sabemos. Chegamos à ilha e começa um movimento de aproximação e afastamento que se repete ao longo de todo o filme. Uma respiração quase orgânica. Perto e longe. Dentro e fora. Som e silêncio. Podem ser gotas de água, grãos de areia ou lixo a voar ao vento. Uma falésia de cortar a respiração ou um bar cheio de gente. Focando e desfocando o que surge à frente da câmara. Toda a gente sabe que não é por estarmos mais perto das coisas que as vemos melhor. E por isso às vezes o plano afasta-se da intimidade de uma casa para um recanto remoto na ilha. O filme é criado a duas vozes, a do operador de câmara (Gonçalo Tocha) e a do técnico de som (Didio Pestana). Ao mesmo tempo que o gorro do Corvo. Um filme feito a duas vozes e um gorro feito a quatro agulhas. É nesse momento que conhecemos o Gonçalo. Quando vai encomendar o gorro à D. Inês Inês. Um nome que lembra o mar a dar à costa. Aliás a presença da água atravessa o filme. A água do mar, a água da chuva, a água das ribeiras, a humidade nos vidros, a bruma sobre a ilha. A água que nos rodeia permanentemente quando estamos nas ilhas. Fazendo de nós pessoas mais moles, mais luzidias, mais doces. Quando me levantei tinha a sensação que as cadeiras do cinema eram afinal as cadeiras do avião da SATA Air Açores. Do pequeno Dornier que viaja até ao Corvo. Onde não é preciso pedir um lugar à janela porque todos os lugares são à janela. Uma espécie de generosidade que começa logo ali no avião a anunciar a generosidade da ilha e da sua gente. É assim também este filme. Um filme generoso. Onde sem pedirmos muitas coisas nos são dadas.

 
(Maria José Pitta Groz da Costa)


____

O Cinecartaz, a Fugas, a Alambique e a Direcção Regional de Turismo dos Açores têm para oferecer uma viagem de 5 dias para 2 pessoas aos Açores.

O Cinecartaz, a Fugas, a Alambique e a Direcção Regional de Turismo dos Açores, a propósito da estreia do filme É Na Terra Não é Na Lua de Gonçalo Tocha, têm para oferecer uma viagem de 5 dias aos Açores para 2 pessoas - inclui voo e alojamento em hotel de quatro estrelas em regime de meia-pensão.

A viagem será atribuída ao leitor que escrever a melhor crítica ao filme. As críticas serão avaliadas pelo Cinecartaz e pela Alambique e não deverão exceder os 1500 caracteres.

 

NOTAS
Os textos deverão ser enviados para passatempos@publico.pt e não ultrapassar os 1500 caracteres;
Distinga a sua participação escrevendo o nome do passatempo no assunto do seu e-mail.
Serão aceites participações até às 18h do dia 3 de Maio;
O vencedor será anunciado no dia 10 de Maio;
A oferta inclui viagem para São Miguel, para duas pessoas, com estadia de 4 noites em regime meia-pensão;
O prémio é valido a partir do anuncio do vencedor, até ao final do ano de 2012, excluindo os meses de Julho e Agosto;
O vencedor deverá contactar os serviços da Delegação de Turismo de São Miguel que tratará das passagens e estadia
--%>