Fugas - notícias

  • Nelson Garrido
  • Nelson Garrido
  • Nelson Garrido
  • Nelson Garrido
  • Nelson Garrido
  • Manuel Roberto
  • Ana Maria Coelho
  • Ana Maria Coelho
  • Nelson Garrido
  • Nelson Garrido
  • Paulo Pimenta
  • Nelson Garrido
  • Paulo Ricca
  • Inauguração da Livraria Lello a 13 de Janeiro de 1906. Uma fotografia de Aurélio da Paz dos Reis, integrada na exposição
    Inauguração da Livraria Lello a 13 de Janeiro de 1906. Uma fotografia de Aurélio da Paz dos Reis, integrada na exposição "O Porto Íntimo de Aurélio da Paz dos Reis" (espólio do Centro Português de Fotografia)

Para a CNN, a Lello não é só uma das livrarias mais 'cool' do mundo. É a mais bonita

Por Luís J. Santos

A CNN Travel elegeu as livrarias "cool" de todo o globo mas para a Lello do Porto até vai mais longe no elogio: é "a mais bela livraria do mundo".

Poucos dias depois de enaltecer a Confeitaria Nacional de Lisboa, a secção de viagens da CNN volta a destacar Portugal numa lista que colige as livrarias mais "cool" do planeta. A Lello do Porto, já habituada a ser eleita uma das mais belas do planeta, volta agora a merecer honras de presença numa lista de livrarias que dá a volta ao mundo.

Para a livraria que se tornou ex-líbris da Invicta (e é monumento de interesse público desde 2013), a CNN Travel não poupa elogios, de "sublime" a "beleza". Recordando que "anteriores encarnações" da livraria remontam a 1869, sublinha que a sua beleza actual se deve ao engenheiro Xavier Esteves e data de 1906.

"Um século depois, permanece, indubitavelmente, como a mais bela livraria do mundo", opinam. Muito graças "à sua arquitectura neogótica que incorpora vitrais, uma arrebatadora escadaria, um tecto trabalhado em gesso a imitar madeira". 

A Lello, visita obrigatória para muitos turistas - tendo chegado a ponderar cobrar entrada para «pagar desgaste» do espaço -, tem nos últimos anos recebido a chancela de uma das mais bonitas do mundo em diversos meios, da Lonely Planet ao The Guardian.

Na nova lista "cool" da CNN, entram ainda espaços de culto como as livrarias El Ateneo de Buenos Aires (Argentina), Shakespeare and Company de Paris (França), Foyles flagship e Stanfords de Londres ou a Assouline Venezia (Veneza, Itália).

A selecção passa ainda pela China (Avant-Garde de Nanjing e 1200 Bookshop de Guangzhou), EUA (The Last Bookstore de Los Angeles, Strand de Nova Iorque, Powell's City of Books de Portland, John K. King Used & Rare Books de Detroit, Parnassus Books de Nashville), Taiwan (Eslite Dunnan Store), Holanda (A Boekhandel Domincanen, Maastricht), Austrália (Books for Cooks, Melbourne) e México (Cafebreria El Pendulo, Polanco, Cidade do México).               

--%>